SÃO PAULO,
01
Junho
2017
|
15:00
Europe/Amsterdam

Cinco dicas para prevenir fraudes no cartão de crédito

Brasileiros ainda têm comportamento de risco com dados bancários; atitudes simples podem prevenir fraudes em diversos momentos do dia a dia de consumidores

O Brasil foi um dos primeiros países do mundo a implementar o uso de chips nos cartões emitidos por diversos bancos públicos e privados. Esta prática fez com que os sistemas das transações financeiras se tornassem mais seguros, mas não evitou que os brasileiros mantivessem alguns comportamentos de risco no uso desses cartões.

“A bancarização dos brasileiros cresce a um ritmo constante há apenas dez anos e ainda existem cerca de 20 milhões de brasileiros sem acesso a serviços bancários, de acordo com o Banco Central. Esta fatia da população que se bancarizou na última década teve acesso a um grande volume de informações, sem uma orientação eficaz sobre como usar e proteger seus dados. O advento do e-commerce abriu mais uma janela de riscos para estas pessoas, que aproveitam as facilidades sem tomar os cuidados necessários”, comenta Claudio Pasqualin, diretor de produtos e novos negócios na TransUnion.

A fim de ajudar os brasileiros a evitarem fraudes, a TransUnion elencou cinco dicas simples, mas muito eficazes, para a proteção do cartão de crédito durante seu uso em lojas físicas e on-line.

Encare seus dados como um segredo de estado

Qualquer pessoa que tenha acesso ao nome completo, CPF e número do cartão pode fazer compras e acessar os dados bancários. Por isso, não passe senhas e outros detalhes por telefone ou e-mail, ainda que o contato pareça ser do banco ou lojas em que já foi feito cadastro anteriormente.

Nunca passe o código de segurança, os três dígitos atrás do cartão usado na autenticação digital, para pessoas e instituições que não sejam de sua total confiança e cujo contato foi iniciado por você. Esta é uma das práticas mais comuns entre os brasileiros, uma pesquisa feita pelo Aite Group, a Global Consumer Card Fraud, mostrou que os brasileiros estão em primeiro lugar entre aqueles que enviar dados bancários por mensagens ou ligações.

Preste atenção durante as viagens

É muito comum que, em outros países, o pagamento com cartão de crédito seja feito com tarja: o cartão é levado até o caixa e volta depois que o pagamento foi feito, com uma nota para o cliente assinar. Fique sempre de olho no trajeto do seu cartão e cheque as informações impressas na nota.

Mude sua senha

Sempre que o banco nos envia o cartão, recebemos uma senha gerada pelo sistema para desbloqueio do mesmo. Assim que puder, altere esta senha e escolha combinações que não sejam óbvias, como a data do nascimento ou uma sequência de números como 1234. É importante também que a senha de acesso bancário não seja a mesma de e-mails ou redes sociais. Trocar suas senhas periodicamente também é essencial para manter a segurança em dia!

Tenha controle das suas compras

Quando pensamos em fraude, logo grandes quantias vêm a nossa mente, fazendo com que elas não façam parte da realidade do dia a dia. Mas pequenas movimentações financeiras no cartão de crédito podem indicar que há algum problema. Muitas vezes, os fraudadores passam pequenos valores para checar se aquele cartão é válido antes de fazer uma grande compra, por isso que qualquer mudança na sua fatura vale o alerta. Os bancos já contam com sistemas de monitoramento ativo de atividades suspeitas, mas cheque sua conta e transações regularmente.

Conheça o ambiente de compra

Principalmente no ambiente online, verificar se a loja tem CNPJ ativo e dados de contato é fundamental para garantir uma compra segura. Busque informações em sites de avaliações de consumidores e no Procon – Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor. Também é possível checar se o ambiente é seguro ao verificar a URL do site na hora do pagamento: se a empresa tiver o protocolo de segurança, aparecerá “https” antes do endereço do site. É importante também que as compras não sejam feitas em computadores públicos, uma prática que ainda é comum no Brasil: a mesma pesquisa do Aite Grupo mostrou que 22% dos locais entrevistados relataram esta prática.

Sobre a TransUnion

A informação é poderosa. E na TRANSUNION reconhecemos sua importância. Somos uma empresa dedicada a usar soluções de informação de maneira inovadora. Por trás de cada dado, conseguimos encontrar histórias únicas, além de tendências e ideias exclusivas. Impactamos o desenvolvimento de economias e ajudamos a melhorar a qualidade de vida das pessoas, viabilizando o acesso a bens e serviços, por meio de soluções para a tomada de decisão no relacionamento das organizações com seus clientes e parceiros. A TRANSUNION BRASIL tem um portfólio de soluções sólido. Conta com as capacidades globais da companhia - operando internacionalmente há mais de 30 anos - alavancadas pela experiência local, que chega ao país em 2011 com as aquisições da Crivo e da ZipCode; duas das mais respeitadas empresas brasileiras de análise de informação e dados. Nossas ofertas auxiliam na prospecção de novos clientes, tomada de decisão de crédito, risco, cobrança, cross selling e prevenção à fraude, atendendo centenas de clientes nos segmentos de serviços financeiros, seguros, telecomunicações, varejo e cobrança. Presente em mais de 30 países, estimulamos a inovação e apoiamos comunidades com base em nossas informações e dados alternativos. Nós chamamos isso de Informações para o Bem. Visite www.transunion.com.br para saber mais.